Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Home Sweet Home

Este blog é o nosso reflexo. Conheçam as nossas aventuras, os nossos projectos, conheçam-nos a nós.

Home Sweet Home

Este blog é o nosso reflexo. Conheçam as nossas aventuras, os nossos projectos, conheçam-nos a nós.

3...E que livro escolher para estas férias?

3 dias até estar de férias, eu sei que as vezes consigo ser irritante com este countdown, mas a verdade é que estas férias com o meu Pim e a minha família mais próxima sabem tão bem...

Aquela sensação da pele quentinha ao sol, contrariamente ao que acontece hoje que chove... enfim. 

As rotinas sem rotinas, em que a única regra é fazer as coisas quando nos apetecer, sem horários sem tudo estipulado...

 

Gosto ainda mais de ir descobrindo novos lugares todos os anos, quer seja um restaurante brutal, ou um recante de uma praia qualquer...

Gosto de investigar o que há para fazer nas redondezas que ainda não tenhamos feito para termos novas experiências. 

 

Gosto de comer, sem regras, sem limites sem preocupação com o regime, depois quando chegar lá voltamos às restrições normais. 

Gosto de ter um bom livro para ler, este ano ainda não escolhi. Não faço ideia de qual será.

Alguém tem boas recomendações?

Quais são os vossos rituais quando vão de férias?

Countdown...4

Começo segunda-feira com espirito de terça, melhor ainda, com espirito de quem entra de férias e que sexta-feira já não trabalha. 

 

Peço desculpa pessoas mas este ano tem que ser... preciso do dolce fare niente, de muitos banhos de piscina e mar, de muitas horas em que a maior preocupação será comer, rodar para queimar, e dormitar :)

 

Este ano vamos com os pais do Pim e a minha mãe junta-se a nós, depois disse passamos uns dias a sós. 

Estamos todos a precisar depois das últimas semanas, muitas mudanças, muitas ondas gigantes que embateram de frente contra nós... agora só queremos ondas para mergulhar e nadar. 

Melhor que isto só mesmo partilhá-lo com as pessoas que mais nos amam neste mundo... Vão ser dias de muitos miminhos. 

 

Vai ser bom para descansar o corpo, a mente... relaxar. 

Isto anda tão complicado que o blog fez anos e nem assinalei a data! Sou uma desmazelada.

A dia 6 de Julho de 2015 nascia este blog...  Fez 4 anos que por aqui ando e parece que foi ontem... 

A minha vida mudou muito, cresci muito, concretizei coisas mesmo boas... 

Vão lá e espreitem a minha apresentação. 

Por aqui estou em countdown... 4 dias para as maravilhosas férias começarem!

 

E vocês? Já foram? Estão agora? Ou também vão?

 

 

#yôga friday ... prendermo-nos à nossa liberdade ღ

A liberdade é o nosso bem mais precioso. 

Ter liberdade para amarmos quem quisermos, ter liberdade para viajar e conhecer novas culturas, ter liberdade para praticar os nossos valores e ideais...

Ter liberdade acima de tudo para sermos nós próprios. 

 

No amor essa liberdade é ainda mais importante, ter capacidade para dar liberdade ao outro para se expressar, para nos dizer o que sente, o bom e o mau....

E em tantos casais é essa liberdade que mais rapidamente se perde, porque não queremos magoar, porque não queremos chocar... É preciso muita coragem para exercer o nosso direito a liberdade e aceitar a liberdade dos outros e fazer a relação funcionar. 

A comunicação é a chave de tudo. 

 

Aceitando que todos somos diferentes, com características e particularidades diferentes dá-nos liberdade para sermos nós próprios e ainda para deixarmos os outros serem quem são. 

Esta flexibilidade nem toda a gente a tem, infelizmente...

Mas o Yôga ajuda, não pensem que nos dá só flexibilidade no corpo, dá-nos ainda flexibilidade na mente. 

 

Dá-nos acima de tudo liberdade para irmos onde quisermos e quando quisermos, basta fechar os olhos, respirar fundo e mentalizar.

Dá-nos a liberdade para nos conhecermos a nós próprios, para nos perdoarmos, para sabermos quem somos na nossa verdadeira essência e a partir daí trabalharmos o que quisermos alterar...

Dá-nos a liberdade para sermos pessoas melhores se for esse o nosso objectivo...

Dá-nos a liberdade para testarmos os nossos limites, e ir além deles... Quebrar as barreiras psicológicas.

O Yôga dá-nos a liberdade para pensarmos de formas diferentes e termos mais empatia com os outros e connosco. 

 

O que poderemos nós querer mais esta sexta-feira se não ser livres em toda a nossa plenitude? 

Por aqui isto já é um bom karma para o dia. 

 

 

#yôgafriday Quando o que é bom fica ainda melhor...

Hoje é sexta-feira, e por isso dia do Yôga por aqui. 

 

Mas quarta-feira foi sem dúvida um dia que vai ficar marcado. 

Todos já sabem que o Yôga para mim é bom mas ficou ainda melhor... Quando gostamos de alguma coisa e podemos partilhar isso mesmo com alguém de quem gostamos tanto, ainda fica melhor. 

A minha querida Sururu tem feito aulas comigo e quarta-feira foi ainda mais especial, a aula foi a pares... É sempre uma aula marcada por muitos risos, por novas descobertas, por conhecer ainda melhor a outra pessoa... Mas tão mas tão boa!

 

Além disso Quarta-feira foi dia do nosso Sat Chakra, para quem não sabe é uma prática feita em conjunto, no mínimo com seis pessoas.

Durante a prática reunimos primeiro energia através dos pránáyámas, exercícios respiratórios, depois são entoados mantras com o objectivo de activar os chakras do nosso corpo e depois é deixar circular a energia dando as mãos e fechando a corrente. Através da mentalização reforçamos ainda o nosso espírito de união, entre colegas, com a escola e o que mais desejamos.
É algo que nunca tinha experienciado mas muito especial, é muito carinho que se sente ali, é estarmos todos focado num objectivo, o sentido de união de pertença é gigante. A repetir sem dúvida. 

 

O nosso foi ainda mais especial, coincidiu com a recepção da minha medalhinha de subida de nível, e com o aniversário da nossa querida professora que tanto nos inspira a fazer mais e melhor. 

Foi sem dúvida um dia para não esquecer. 

E afinal de contas este blog é exactamente para isso, para nunca esquecer estes momentos tão especiais... 

 

 

 

#yôgafriday Nós e os outros...

Hoje é sexta feira... Um dos meus dias preferidos.

Por aqui temos estado com muito trabalho, cansaço mas muito unidos e em família. Tem sido uma fase mais virada para os nossos. 

 

A vantagem que o SwáSthya Yôga nos dá é que, mesmo não sendo nada ligado à espiritualidade, nos ajuda a melhorar como pessoa, como indivíduo...

No meu caso, a calma veio naturalmente ao contrário do meu stress habitual... Claro que ainda há alturas que me stress o mas a verdade é que me deu muitas armas para combater a ansiedade.

 

Os exercícios respiratórios, a meditação, as visualizações tudo isto complementa o nosso trabalho interno e actua em alturas mais complicadas para nós. 

 

Ganhamos uma flexibilidade face aos outros e uma compreensão relativamente aos seus sentimentos, inigualável. E isso torna-nos melhores.

Vemos as virtudes dos outros não como ameaça mas como algo a aspirar... Não como algo ameaçador mas sim como algo inspirador.

 

E não estou apenas a falar de ver outros praticar, aí claro o espírito de entre ajuda é uma coisa tão boa de se sentir entre nós. 

Mas na nossa vida quotidiana, principalmente, isso reflecte se naquela sede de competitividade que nos é imposta desde pequeninos, amenizando-a...

Queremos evoluir mas no nosso ritmo ao nosso passo e no ritmo do nosso próprio corpo que muitas vezes vai sarando ao longo do processo. Não só a parte física mas a nossa parte inferior. 

 

As mudanças que se reflectem em nós conforme vamos praticando não são apenas no nosso corpo que se torna mais flexível, mais forte mas também na nossa mente com um sentido de respeito pela individualidade dos outros que todos devíamos ter. 

 

Esta semana vai ser o nosso Sat Chakra e vou oficialmente receber a minha insígnia de passagem de nível. Não só foi uma das coisas que entrou na minha vida e ficou sem esforço sem me obrigar...

Mas o SwáSthya Yôga é sem dúvida algo que descubro cada dia mais me ajuda a crescer como pessoa e a ser melhor para mim e para os outros. 

Seja como for que alcancem essa paz interior, com yôga com desporto, com livros, com trabalho manuais procurem sempre essa pessoa em vós. 

24ffe011229e8a5445abcd346da746c1.jpg

 

 

Novas aventuras enchem o coração ♥

Olá a todos,

Depois de ter estado de pausa forçada por uma laringite em que a minha voz se foi completamente, valha-nos a escrita… Aproveitei para me encher de energia positiva e organizar ainda melhor a nossa próxima viagem a Roma.

 

Este ano algumas das meninas não se poderão juntar a mim, como na viagem do ano passado, mas continuo a ir acompanhada pelas melhores, a minha mãe e a mãe do Pim.
Vai ser diferente mas certamente será bom.

 

Que tipo de viajantes são vocês? Eu sou aquela que assim que marco a viagem começo logo a ver tudo o que posso… Sei que há pessoas que são mais flexíveis nesse aspecto e mais espontâneas mas eu gosto de estar organizada.

 

Começo sempre por marcar os voos e casa, quando vou em grupo o Airbnb tem sido sem dúvida uma escolha excelente na qualidade preço.

 

Vejo ainda como será a questão com os transfers no que toca a Aeroportos. Neste caso se há metro ou comboio, o que compensa…
Considerando que somos da zona de Lisboa na partida é fácil, temos família que com todo o gosto nos vai lá deixar, mas se são de fora da área do aeroporto às vezes compensa levar o carro.
Com o estacionamento no aeroporto lisboa, para quem vem de fora e vai viajar em família, muitas das vezes não compensa vir de comboio ou autocarro até ao aeroporto.  

 

Depois de ter tudo marcado então começo a explorar que tipo de passes de turista existem, os preços que monumentos incluem e se vale ou não a pena. No caso de Roma sem dúvida que vale.

 

Gosto sempre de ver a zona onde estamos e familiarizar-me com os transportes, se é melhor metro, autocarro ou a pé.

 

Sou de organizar roteiros para os dias que vamos estar para saber o que podemos tirar melhor proveito, eventos datas específicas, como por exemplo o Angelus com o Papa que por acaso acontece no domingo que vamos lá estar. Assim sabemos que temos tempo para explorar a cidade em algumas alturas sem nada marcado, e outras em que temos bilhetes ou monumentos para visitar com horas.

 

Tento sempre que possível falar com alguém local no caso de Roma tive uma sorte tremenda em ter uma nova parceira de negócio que é de lá. E para quê falar com os locais? Podemos pesquisar tudo online…

Não minha gente, o melhor é mesmo falar com eles, nem que seja por um dos pontos fundamentais para mim… a comida.

Onde são os melhores restaurantes e os mais fiéis à gastronomia local. No caso de Roma, os melhores gelados, pizza, pastas… acho que é isto que vou comer essencialmente nos 5 dias que vamos lá estar.


Parte do que faz uma viagem mágica é esta expectativa crescente é conhecer a história, conhecer os melhores spots, pesquisar, antecipar… Eu esse trabalho faço sem problema é algo que me dá muito gosto. E as mamãs basicamente delegaram isso em mim.

 

Ando aqui com um bichinho para uma nova viagem para o ano que vem, mas seria só eu, aliás não seria com este grupo, porque seria pelo Yôga, conseguem adivinhar de onde seria? :)

 

Eu confirmo se acertarem.

 

 

#yôgafriday Yôga é quando nós quisermos!

Eu sei hoje não é sexta. 

Mas o Yôga é quando nós quisermos, há dias em que de manhã é óptimo para nos centrarmos. Outros em que ao final do dia vem mesmo a calhar para libertar todo o stress acumulado. 

Acima de tudo o Yôga é darmos ao nosso corpo e mente, o que ele precisa e quando precisa. 

 

Há alturas em que apetece mais treinar o equilíbrio e esquecer as posições de força... há outras em que apetece chegar e queimar todos os nossos limites, cada centímetro conquistado parece uma maratona corrida... imagino porque nunca corri nenhuma, nem tenciono. :)

Hoje é segunda, é feriado, eu trabalho... O Yôga ajuda a não ficar com mau humor... Levantar e fazer alguns exercícios de respiração simples, alguns de limpeza orgânica chamados de Kriyá... e toca a começar o dia... 

Acima de tudo pensar, o que posso fazer hoje para melhorar como pessoa? Para quebrar os meus limites? Para ir mais além neste caminho de consciência?

 

É fazer um exercício de análise interna e pensar como posso chegar mais longe?

Não ouvindo aquelas vozinhas irritantes que pedem os maus hábitos do passado? Parece-me bem... lá vai uma salada para o almoço. 

É falar com aquele amigo que sabemos precisar de apoio e estar lá para ele... também. 

É podermos acima de tudo estar para nós próprios como nos dedicamos também aos outros? Oh sim!

 

Há vários pensamentos sobre o Yôga que são errados e que quase toda a gente os verbaliza quando lhes dizemos que praticamos. 

Por exemplo... ah isso é muito calmo para mim e não se sua...

Só diz mesmo isto quem nunca fez uma aula de Yôga a sério... Se os exercícios de respiração forem bem feitos e os de limpeza orgânica é impossível não suar... ah e sim estamos sentados... mas a suar... Manter uma posição de força durante um tempo que parece interminável... ahahah suamos sim...

Se é calmo... bem não é que seja calmo mas é sereno... 
É estar ali em conjunto mas centrados também em nós, no que conseguimos fazer, até onde vamos desta vez, será que consigo aguentar esta posição de equilíbrio até ao fim? Ou esticar um bocadinho mais? 

 

O Yôga não é calmo mas sim, dá-nos serenidade. Abre-nos. A nós próprios e aos outros. A verdade é que nos torna uma pessoa melhor.

Esta posição serve exactamente para isso, abre-nos o peito, enche-nos de esperança e amor por nós e pelos outros... trabalha o chakra do coração. 

Não é fácil, temo que as posições bem feitas pareçam sempre fáceis, e até que nos dobramos para as tentar alcançar é que percebemos as dificuldades. Mas é linda. 

Bom Feriado a todos. 

Ah e finalmente descobri a artista destas ilustrações magníficas. Conhecam-na no nosso Instagram nas tags.E já agora sigam!

yoga.JPG

 

#yôgafriday Equilíbrio

Depois de pausa forçada por varicela... 

Quem é que aos 31 apanha isso? Quem?

 

Regressamos.... Esta semana cumpri o objectivo duas vezes lá fui para a minha terapia da alma o Yôga.

A vontade, o cansaço, os dias chatos, o sofá tudo isto me tirava a vontade mas fiz sempre o esforço e a verdade é que é nesses dias que sabe melhor.

Às segundas feiras já tenho aulas avançadas de Swasthya!

São as minhas preferidas, trabalhamos muito não só as ásanas (posições físicas) mas também os mudras, os pujas, os mantras... Tenho que fazer um post só a explicar cada uma das partes... Mas é uma aula que nos vira mais para dentro... O que ajuda a interiorizar melhor os efeitos da prática.

 

Quinta feira é aula de iniciantes é bom quando temos amigos que gostam de fazer o que nós adoramos... Por isso faço a aula de iniciantes com a minha Sururu, que ontem não pôde ir... Mas eu lá fui.

Esta aula mais virada para a parte física é uma aula para preparar o corpo para as aulas mais avançadas. Eu acho que é um bom complemento para as de segunda saio sempre com o corpo revigorado e muito mais tonificado do que entrou... 

 

O equilíbrio entra nas duas vertentes... Equilíbrio em posições que se mantém durante um bocadinho... Ontem consegui manter uma durante a totalidade do tempo pretendido... Pela primeira vez.

Desconcentrei me e as outras saíram mais ou menos... 

 

A posição de hoje é simples, mas tentem manter durante dois minutos e aí chega o desafio... Muscular, psicológico, de concentração... 

 

Mas o equilíbrio é fundamental para o nosso corpo e mente... Por isso é trabalhar muito nele! 

 

Boa sexta feira! 

 

caa93586d72e94f279a251823c62caa2.jpg

 

A falta de iluminação...

Terça feira foi um dia em que se fecharam muitas janelas incómodas abertas. 

Por um lado fiquei livre de algo que me pesava nos ombros há muito tempo, por outro despachei algo que tínhamos de fazer e com o qual já não tenho que me preocupar...

Feriado foi dia de trabalho... Mas terminou bem com festa de anos daqueles amigos do coração. 

 

O trabalho, os fim-de-semanas com planos e eventos importantes, têm roubado todo o nosso tempo livre, fica difícil assim sequer ter vontade de falar do que se passa no mundo. 

 

Sei que tenho procurado olhar para dentro e preocupar-me e resguardar-me um pouco mais. 

Redes sociais quase não tenho usado, mas o pinterest continua a ser o meu espacinho de alegria e o meu refúgio de inspiração, neste momento está repleto de posições de Yôga lindíssimas, citações positivas e coisas bonitas... É para ali que fujo quando os dias ficam cinzento mas até o sol tem saído para ajudar. 

 

Olhar para nós e deixar-nos ser quem somos não é fácil... não com a pressão da sociedade actual, acredito que muita gente anda por aí sem fazer ideia de que é realmente... na sua essência...

No entanto quando começamos a trilhar esse caminho, nem tudo é simples e bonito, há pedras a resolver, que têm de sair da nossa mochila da nossa alma, do nosso eu... para nos deixar brilhar em toda a plenitude...

Às vezes não queremos enfrentar aquele dark place onde essas pedras se acumulam mas quando vamos lá ao fundo e as tiramos de lá, a leveza... o alivio que vem daí é recompensador. 

Muitos de nós vão acumulando, vão engolindo, vão aumentando esse dark place... E aí as doenças mentais manifestam-se...

Se não lidamos com as pedras conscientes o corpo começa a mandar sinais físicos de que algo não está bem... Ansiedades, depressões... 

As doenças da nossa geração. 

 

Iluminem-se a vocês próprio, procurem ajuda se precisarem, mas deixem a vossa essência brilhar. Somos todos importantes, todos gloriosos...

 

 

 

#yôgafriday Meditar

O meu Yôga não é um Yôga qualquer...

É constituido por 8 fases em que apenas uma delas são as posições físicas. 

O resto passa por respirações, mentalizações, mantras... 

 

Há dias em que o que nos beneficia mais corpo e mente não são as posições... É a meditação, é o entrarmos dentro de nós e começarmos a resolver aquelas pedras que carregamos connosco. 

É parar, respirar, e deixa o corpo fazer isto da forma mais simples e natural possível, enquando meditamos, enquando nos focamos e centramos dentro de nós... 

As ásanas, posições físicas, são um oitavo da nossa prática, são aquelas que ajudam o corpo a libertar as tensões, o stress a curar as feridas, mas tudo isto vindo do interior de nós. 

 

Um Yôga feito apenas pelas posições físicas, não será um Yôga completo... Não irá ajudar no melhor benefício que o Yôga nos dá, o trabalhar o nosso eu. 

É uma boa actividade física, é um bom exercicio para os musculos... mas nao passa disso... o Yôga é muito mais do que isso... é uma cultura é um estilo de vida...

Sem religião que o prenda a conceitos pré-designados mas uma cultura.

Quem o pratica deve acima de tudo procurar ser a mudança que quer ver nos outros, no civismo, nas boas práticas, na boa educação... na postura e não falo na física. 

 

Se pensarem em fazer Yôga façam-no na sua plenitude e não apenas pela parte física... Caso contrário é como ter um ferrari e andar a 20km.