Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Home Sweet Home

Este blog é o nosso reflexo. Conheçam as nossas aventuras, os nossos projectos, conheçam-nos a nós.

Home Sweet Home

Este blog é o nosso reflexo. Conheçam as nossas aventuras, os nossos projectos, conheçam-nos a nós.

Um novo amor.. ou um velho reencontrado?

É possível aos 28 anos... ai que porcaria de numero... enfim continuando...

É possível com esta idade ainda descobrir coisas novas sobre mim?

Aparentemente sim.... Com este blog descobri que gosto muito de tudo o que é relacionado com decoração.

 

Pensava que era a ansiedade de ter a nossa casa que me levava a procurar móveis, imaginar restauros, imaginar espaços... pensar no ambiente que queria dar a esse meu/nosso espaço.

Começo a desconfiar que não será só isso.

 

Dei por mim na FNAC a procura de revistas especializadas que me pudessem inspirar um pouco mais... dei por mim a ter vontade de voltar aos meus sims e perder horas a construir e decorar as casas... Afinal de conta os sinais estavam lá... eu é que não percebia. 

 

É bom, isto de perceber que com a idade novas paixões e ambições podem surgir!

Por agora só reforcei a minha ideia de que quero mesmo continuar com rubricas como Delliriuns Imobilliarux e Mãos à Obra.... O máximo que puder...

 

E investigar o máximo possível os melhores blogs do tema, revistas...  e procurar inspiração... Muita Inspiração. 

Saber o máximo possível, porque quando estou rodeada por ele... é quando sou eu, numa versão mais feliz. 

 

 

A criança que eu ainda sou...


Ter contacto regular com crianças tem as suas vantagens... Ás vezes ajudam a colocar tudo na perspectiva certa. 

 

Uma boa forma de guiarmos a nossa vida é ter a consciência desta pergunta, será que eu me iria orgulhar do que sou hoje se fosse ainda (mais) criança?

Normalmente uso também a questão: Ia gostar de ter uma tia assim? De ser cuidada por alguém como eu?

Até agora nunca respondi negativamente a estas perguntas e se o fizesse tenho a certeza que no momento a seguir iria começar a pensar em como resolver este problema, considerando o meu feitiozinho.

 

Ontem foi dia de sobrinha mais velha, gosto de passear com ela, fazer coisas com ela que ela ainda não tenha experimentado. Fomos andar de teleférico... incentivo-a o mais que posso a quebrar as resistências dela e a explorar mais e mais sempre dando a segurança que estou ali se alguma coisa correr pior. 

Esta pessoinha que de dia para dia evolui inspira-me... Cada dia está mais refilona, mas o importante não é isso, é que usa argumentos como uma pessoa adulta, exige ser ouvida...

Sabemos que temos que conter estes comportamentos porque afinal de contas tem 3 anos, não pode fazer tudo o que quer e como quer... Mas vê la argumentar connosco, utilizar expressões complexas no seu discurso e bem usadas... é mágico. E o dificil é manter a compustura e fazer também o meu papel e impor alguma disciplina. 

 

Penso que se eu fosse criança estaria orgulhosa, da forma como dei a volta às epocas mais dificeis, o que aprendi quando errei, da forma como sou... do carinho que gosto de dar, dos conhecimentos que tenho para partilhar...

Mas... nem sequer tenho a ousadia de dizer que é um projecto terminado, isso só quando morrer... tenho coisas para melhorar, coisas para corrigir...

 

Por agora é focar-me nas minhas babies e ter a coragem para fazer sempre o mais correto e aprender com elas e com a inocência delas, a forma tão linda como elas amam e nunca deixar morrer a criança que existe em mim mantê-la sempre de alguma forma ligada a quem sou hoje...